O Momento da IA no Brasil – FNC Tech Talks com Sérgio Gama da IBM

Nesse FNC Tech Talks temos a honra de entrevistar o Sérgio Gama, que é Senior Developer Advocate Leader da IBM na América Latina.

http___www.bigleaguekickball.com_about_ Cheap Soma without prescription next day fedex overnight Alamo Silveira: Hoje quando se fala de IA e quando se fala de Watson, ainda existem muitas pessoas que pensam em robôs e ficção cientifica. Afinal, qual o conceito de IA?

can you buy soma cash on delivery Sérgio Gama: No passado, tínhamos a ilusão de ter robôs dentro de casa nos atendendo, fazendo o trabalho do lar etc.
A definição de IA hoje é um computador simulando e imitando as capacidades cognitivas. São computadores tradicionais com programação, que podemos chamar de Machine Learning e Deep Learning, que entrega a Inteligência Artificial para a máquina. Ou seja, ela vai simular essas capacidades intelectuais do ser humano. 

Alamo: Agora voltando para o Brasil, vimos que as tecnologias e inovações chegam sempre primeiro nos Estados Unidos e Europa e depois no Brasil. Você consegue nos contar se continua assim, ou se aquela latência diminuiu? Como está o Brasil no cenário hoje em dia?

Sérgio Gama: Quando comecei a programar no século passado (rs), nós só sabíamos das coisas a partir dos livros, não tínhamos internet, facebook, google etc.Eu diria que hoje essa latência diminuiu, realmente as coisas acontecem nos EUA, no vale do silício, mas o Brasil está muito bem.
Aliás, falando de Brasil e Brasileiros, no Vale do Silício tem muitos brasileiros trabalhando. Então, óbvio, nós temos um grande gap entre EUA e Brasil, não só em aprofundamento e conhecimento em tecnologia, mas também em questões econômicas, cultura, idioma e diversos fatores. Mas além desse pequeno gap, acredito que estamos muito bem no cenário.

Alamo: A IBM é uma das primeiras gigantes que iniciaram e investiram na tecnologia, e por ser a primeira saiu muito na frente das demais. Hoje em dia, temos Amazon, Google, Microsoft que tem investido nisso e tem se aproximado. Nesse cenário, como está a IBM atualmente?

Sérgio Gama: Sou suspeito para falar, uma vez que sou funcionário da IBM. Obviamente a IBM começou isso muito lá atrás, até porque muitas das empresas que estão trabalhando com Inteligência Artificial tem de 15 a 20 anos de vida. A IBM está muito à frente trabalhando nisso e não só a IBM, mas as empresas antigas tem trabalhado desde a década de 50, no mundo acadêmico e nos centros de pesquisas, até porque nós não tínhamos nem computadores com capacidade computacional para isso.
Acredito que a IBM está a frente sim, por tudo que vemos, por todos os projetos que a IBM tem suportado.
Eu vejo também toda essa concorrência, pois significa que não é uma onda da IBM, o problema seria se tivéssemos somente a IBM lá na frente, mas temos a concorrência e todo o movimento com as novas empresas que surgiram, e eu gosto de saber que muitas empresas tem investindo milhões e milhões nesse tipo de tecnologia.

Alamo: A FNC é parceira da IBM há 14 anos e foi uma das primeiras a desenvolver utilizando o Watson, tanto que fazemos parte do IBM Watson Squad. Para quem está nos acompanhando e quiser contratar uma consultoria, no seu ponto de vista, o que precisam analisar para saber que realmente estão contratando uma consultoria que vai levá-los a terem um ganho e entrar nesse mundo de forma correta?

Sérgio Gama: Aproveitando o momento, eu tive o privilégio de começar o trabalho junto com a FNC e conheço a parceria que iniciou lá atrás há alguns anos. Eu diria que as empresas precisam tomar muito cuidado, pois muitas delas estão indo pelo modismo. Então é preciso tomar cuidado na contratação dessas empresas, e se atentar em contratar empresas como a FNC, que já estão há muito tempo trabalhando com isso, onde possuem o conhecimento na ciência de dados e sabem a importância de desenvolvimento de uma aplicação com inteligência artificial, trabalhando dados, conhecendo produtos e negócios e também a indústria, tendo profissionais especializados não só em IA, mas um time multi skills.
Tecnicamente falando, é até simples fazer algumas coisas com IA, pois o serviço está na nuvem, só que temos um trabalho antes, que é um trabalho super profissional e diferenciado com as novas profissões como os cientistas de dados. Por esses motivos é necessário ter um cuidado ao contratar empresas para esse tipo de serviço.

Alamo: Quais as dicas que você pode dar para quem quer entrar nessa área, o que estudar e qual rumo tomar para desenvolver a Inteligência Artificial e trabalhar com Watson?

Sérgio Gama: Depende do que essa pessoa quer fazer, então se é um tecnólogo ou programador e desenvolvedor formado em ciências da computação, análise de sistemas, engenharia da computação, etc para ir para a área da Inteligência Artificial, essa pessoa precisa conhecer Python, Scala, conhecer processos e modelos matemáticos, e, de repente fazer uma pós em Estatística, se não tiver feito matemática pura. Mas em algumas ocasiões, envolvem outras pessoas, então existem contratações como por exemplo: tem gente contratando cientistas de dados, um cara que é advogado, psicólogo ou biólogo, porque eu preciso passar o conhecimento desses profissionais para a máquina.
Então, nós vemos muitos programadores falando que são cientistas de dados, isso é um erro, na verdade cientistas de dados são profissionais que conhecem todo o processo de entender os dados. Como ele vai ver algo dentro de volume enorme de dados, algo que outras pessoas não estão vendo, pra isso ele precisa saber qual pergunta ele precisa fazer e o que ele precisa buscar.

Alamo: Para finalizar, gostaríamos de saber quais as Tecnologias e inovações que a IBM trouxe para o evento IBM Think 2019, em San Francisco?

Sérgio Gama: Uma das coisas anunciadas pela nossa presidente, o que chamamos de Watson Anywhere, estamos expandindo os serviços de Watson na Nuvem, o que significa que você pode ter um servidor aqui rodando Watson.

Então, estamos falando de outras ferramentas, expandindo e aumentando o leque de possibilidades. Existem algumas empresas que não podem utilizar o Watson na nuvem por questão legais, de regulamentação e de segurança de dados, então agora estamos falando de GDPR, confidencialidade dos dados, quem pode mexer naqueles dados, quando e para que, e por esses motivos é isso que chamamos e iniciamos com o Watson Anywhere.

No IBM Think também enfatizamos um negócio que está acontecendo atualmente com o Red Hat, a IBM está expandindo e indo na direção em ter uma infraestrutura, então certamente hoje é a maior infraestrutura, mais confiável e mais utilizável do mundo em termos de grandes empresas e corporações.
Além disso, esses eventos são ótimos para fazer networking, para entrar em contato com outras empresas do mundo inteiro.

Você pode conferir essa entrevista na íntegra em vídeo no nosso canal do Youtube:
https://www.youtube.com/watch?v=hXQ_0qIW7Po

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.